Seu browser não suporta JavaScript!

PortalPortal Padrão Barra de Identidade Visual do Governo Federal na Internet - APLICAÇÃO do Governo Brasileiro
Página Principal » Cusos de Pós-Graduação » Práticas Interdisciplinares no Contexto Escolar » Apresentação

Apresentação

A escolarização brasileira historicamente se estruturou conferindo pouco espaço tanto à interação entre professores de diferentes áreas do saber quanto à participação coletiva de todos os membros da comunidade escolar na elaboração de conhecimento. Discussões pedagógicas de cunho “construtivista” têm demonstrado que tal perspectiva é muito engessada, já que não permite a formação integral do sujeito – que acaba sendo limitado à aquisição de conhecimentos fragmentados e pouco aplicáveis à realidade – e entende a escola como lugar pouco dinâmico – isto é, unicamente voltada à transferência e à aquisição de códigos científicos e tecnológicos e não como espaço de construção coletiva do saber.

A legislação brasileira, no entanto, já determina o fomento de práticas pedagógicas mais dinâmicas, que fundamentadas em princípios democráticos, estejam atreladas à resolução dos problemas inerentes à realidade social em que os sujeitos se inserem. Determina, portanto, a formação integral do sujeito claramente defendida pelos seguintes instrumentos legais que regem o curso aqui apresentado: Resolução CNE/CP Nº2/2015, Resolução CONSUP/IFPR Nº9/2014 e a dimensão político-pedagógica estabelecida no Plano de desenvolvimento Institucional do IFPR (2014-2018).

Sendo assim, atendendo a determinações já presentes em nossa legislação educacional e reconhecendo a deficiência de formação dos profissionais da educação no que se refere a tais determinações, nossa proposta de pós-graduação busca oferecer uma formação continuada que contemple um eixo formativo organizado a partir de duas principais concepções: “interdisciplinaridade” e “produção coletiva do saber no contexto escolar”.

Por interdisciplinaridade, entendemos todos os empreendimentos teóricos e práticos que procuram articular diferentes campos do saber para a compreensão dos fenômenos sociais. Como todas as ciências advêm e se reportam aos aspectos culturais, sociais, políticos e econômicos de uma coletividade, a interdisciplinaridade entende que os sujeitos apenas conseguem desenvolver um olhar mais global da realidade quando se empoderam dos diferentes códigos disciplinares e conseguem, a partir deles, promoverem uma leitura mais ampla da realidade. Precisamos observar que a concepção de interdisciplinaridade que estamos adotando não dispensa as especificidades epistemológicas dos campos do saber e, por conseguinte, de suas respectivas disciplinas. O movimento proposto consiste em fazer com que disciplinas, de diferentes metodologias e enfoques, interajam para a compreensão dos fenômenos sociais. Entendemos que tal interação é possível, pois todo conhecimento se estrutura mediante circunstâncias e necessidades criadas pela própria sociedade.

A “produção coletiva do saber no contexto escolar” é por nós entendida como um processo que articula duas outras principais compreensões. A primeira delas consiste em entender que todo saber construído pode ser resultado da contribuição de vários sujeitos, já que todos eles possuem uma visão e um conhecimento da realidade que devem ser especialmente valorizados. A segunda compreensão, por sua vez, entende que os contextos escolares possuem realidades e problemas próprios a serem considerados durante todo o processo de ensino aprendizagem.

Nesse sentido, esperamos que a Pós-graduação em Práticas Interdisciplinares no Contexto Escolar possa, de um modo geral, promover a formação interdisciplinar dos profissionais da educação básica, capacitando-os a desenvolver práticas pedagógicas situadas em contextos escolares específicos e fundamentadas na produção conjunta e democrática de conhecimento. Serão três as linhas de pesquisa oferecidas pela especialização, sendo elas:

 

Linha 1 – Perspectivas interdisciplinares no processo de ensino- aprendizagem

Esta linha de pesquisa investiga as potencialidades da interdisciplinaridade no processo de ensino-aprendizagem, entendendo que os sujeitos precisam ter acesso a uma formação que os torne capazes de articular diferentes perspectivas do saber para a compreensão da realidade. Se pensadas a partir de uma concepção democrática de educação e de uma perspectiva de ensino-aprendizagem pautada na consideração da realidade do educando, as ações interdisciplinares podem contribuir com o desenvolvimento de quadros educacionais dinâmicos e afeitos às demandas locais.

 

Linha 2 – Interdisciplinaridade e formação do professor

A formação do professor precisa ser um processo contínuo de forte promoção de vínculos entre as dimensões teóricas e a práxis profissional. Sendo assim, a linha de pesquisa “Interdisciplinaridade e formação do professor” desenvolve reflexões para auxiliar os docentes no desenvolvimento de propostas educacionais que respondam às demandas sempre plurais dos contextos escolares. Como a realidade escolar é dinâmica e heterogênea, tal linha de pesquisa evidencia a necessidade de formar professores com um olhar global acerca da realidade, sendo a interdisciplinaridade uma das principais dimensões a comporem essa formação.

 

Linha 3 – Políticas públicas e interdisciplinaridade.

As políticas públicas são os principais instrumentos a partir dos quais Estado e Sociedade Civil implementam ações e programas que moldam a realidade social. Neste sentido, a linha de pesquisa “Políticas públicas e interdisciplinaridade” procura refletir sobre a influência decisiva que as políticas públicas (com especial destaque às políticas públicas educacionais) trazem aos mais variados contextos escolares. Como as ações interdisciplinares promovidas em âmbito escolar são entendidas como mecanismos importantes para o desenvolvimento da formação integral dos sujeitos, os estudos realizados pela Linha 3 dimensionarão a forma com que as políticas públicas educacionais estão contemplando tal necessidade.